Transtorno de Ansiedade

Natália Moraes 7 de junho, 2019

Ficar ansioso pode acontecer com qualquer pessoa e até mesmo por qualquer motivo. Temos o péssimo hábito de sofrer por antecedência por medo de situações e expectativas que criamos, e quando percebemos estamos em um estado emocional ruim, que nos atrapalha a conduzir nossas tarefas e nos sentir seguros. É importante viver o momento presente se preparando para o futuro sem dar espaço para essas grandes expectativas ou acontecimentos, assim a chance de se frustrar é bem menor.

Tanto homens quanto mulheres são afetados pela ansiedade, porém as pesquisas apontam que mulheres são os alvos principais. Ao meu ver, isso acontece pelo problema social em que estão inseridas, sendo colocadas em comparações e cobranças estéticas em muitas vezes injustas e desrespeitosas quanto a sua diversidade. Enquanto não tivermos um olhar mais íntegro e acolhedor, o feminino estará sempre ameaçado em suas manifestações sociais.

É essencial o tratamento com o psicólogo realizando a terapia, para que essas questões sejam trabalhadas e elaboradas. O intuito é analisar e entender quais as reações aparecem em ligação com a ansiedade, e a melhor forma de lidar e curar essas manifestações.

O transtorno de ansiedade aparece quando se tem uma ansiedade elevada em nível grave, que altera seu comportamento natural e consciente. Independente do motivo ela pode aparecer por pequenas situações ou em situações mais complicadas, paralisando a pessoa por algum problema físico como falta de ar, sudorese, dor no peito, sensação de sufocamento, fraqueza no corpo, entre outros. Entre os principais transtornos ligados a ansiedade estão a síndrome de pânico, stresse pós traumático, fobias (sociais e específicas), toc (Transtorno Obsessivo Compulsivo), entre outros que fazem parte de todo esse universo.

A maioria dos casos clínicos que aparecem no consultório por conta do transtorno de Ansiedade é por falta de segurança e uma expectativa que as pessoas criam do que se devem ser para terem sucesso. Todos esses modelos criados, muitas vezes não respeitam a subjetividade de cada ser humano e muito menos sua essência e seus talentos. A partir do momento que as pessoas começam a se aceitar e a valorizar toda a sua caminhada de vida, suas vitórias, suas limitações e seu crescimento, a ansiedade vai aliviando, e a sensação que tudo está no lugar começa a aparecer.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


Siga Natália Moraes nas redes sociais